Já sentiu uma dor no calcanhar ao levantar e andar que parece que está quebrando seu pé no meio? Pode ser fascite plantar, inflamação que é uma das maiores causas de dores na sola dos pés

Imagine levantar e ter a sensação de que sua sola do pé está rachando ao meio – especialmente pela manhã, na hora de ir trabalhar ou iniciar as tarefas do dia. Se você já teve essa sensação, é possível que sofra com uma condição chamada fascite plantar, que é a inflamação da fáscia plantar, um tecido que recobre a musculatura que liga o osso do calcanhar aos dedos – ou seja, praticamente toda a sola do pé.

Sintomas de fascite plantar

O principal sintoma relatado por quem tem fascite plantar é a dor na sola do pé, especialmente ao levantar após um tempo em repouso – por isso mesmo mais proeminente pela manhã. A região do calcanhar é a que tem maior sensibilidade.

Pacientes que foram diagnosticados com fascite plantar afirmam que a dor vem em pontadas e, embora seja mais evidente pela manhã, acontece de forma intermitente ao longo do dia.

Esporão e fascite plantar são a mesma coisa?

Não. Mas o esporão – que é a calcificação do ligamento do calcanhar e que dá a sensação de que um ossinho pontudo cresceu ali e está “cutucando” a musculatura, pode causar dores semelhantes às da fascite plantar.

Fatores de risco e causas da fascite plantar

Idade – a fascite plantar é mais comum em pessoas entre 40 e 60 anos e afeta homens e mulheres na mesma proporção

Obesidade – o excesso de peso exerce uma pressão extra na fáscia plantar e que pode levar à sua inflamação.

Curvatura do pé – curvaturas fora do normal, como o pé cavo e o pé plano (popular pé chato) causam um padrão de marcha que pode forçar o pé de uma maneira inadequada e, como consequência, causar a inflamação da fáscia plantar.

Atividades físicas – exercícios que exigem muito do calcanhar, como a corrida, dança e saltos, podem levar à fascite plantar – especialmente se não houver o uso de uma palmilha ou calçado adequados para absorver o impacto.

Trabalhar em pé – profissões que exigem que o trabalhador passe a maior parte do tempo em pé ou andando em superfícies duras, como vendedores e professores, podem ter problemas com isso. Por isso o uso de calçados e palmilhas adequados é tão importante para a saúde dos pés.

A doença do corredor

Muita gente conhece a fascite plantar como a “doença do corredor” porque atinge grande parte de quem pratica esse esporte e é uma das principais lesões em quem corre.

Melhores sapatos para quem tem fascite plantar

Superfícies duras podem causar ou agravar a fascite plantar, bem como a posição dos pés. Forçar o calcanhar aumenta a sensação de desconforto, por isso prefira sapatos com palmilhas macias ou calcanheiras.

Os calçados não podem ter o salto muito alto, mas também não devem ser rasteiros. Para preservar o calcanhar é preciso que o calçado tenha uma pequena elevação nessa área.

Solados macios que amorteçam o impacto sobre os calcanhares ajudam a manter o conforto de quem já sofre com a fascite plantar e até mesmo preveni-la.

Como aliviar as dores da fascite plantar

Para os dias em que a dor chega e não pede licença, uma maneira rápida e caseira de aliviar o desconforto é alternar compressas quentes e frias. Mas não se esqueça de buscar tratamento para esse problema.

Em um longo prazo, a fascite plantar não tratada pode se tornar uma causa de dor crônica que limita os movimentos e as atividades de quem sofre com essa condição.

Por isso, se você tem sintomas e a dor está tirando o seu sossego, nós podemos te ajudar. Busque tratamento adequado em uma de nossas unidades físicas e viva com mais qualidade.

O Instituto Decreína nasceu com o propósito de ser uma entidade com o objetivo de criar e potencializar a divulgação de informações sobre podologia

Newsletter

Instituto Decreina - Todos os Direitos Reservados